AGENDE SUA AULA EXPERIMENTAL

Agende agora o seu treino experimental com valor promocional.

A EMS é mais eficaz do que o treinamento de peso convencional

Com base em pesquisa feita por J. Mester, S. Nowak, J. Schmithuesen, H. Kleinoeder e U. Speicher (2008/2009)

A introdução de métodos de treinamento de tecnologia avançada, tais como a eletroestimulação muscular (EMS), como uma opção nova e mais eficaz em termos de tempo e performance para os treinamentos de força tem gerado uma grande quantidade de pesquisas que buscam validar seus efeitos.

Os produtos das pesquisas em diferentes grupos etários, de treinamento e populacionais têm mostrado resultados positivos e a impressão geral, criada junto a cientistas médicos e de esportes, é a de que o treinamento com EMS é uma alternativa eficaz e adequada ao treinamento de força convencional.

Uma pergunta que muitas vezes surge quanto ao impacto e efeito do treinamento com EMS de corpo inteiro é: como o treinamento assistido por tecnologias funciona em comparação com outros métodos de treinamento de força? A fim de avançar no sentido de uma resposta, uma equipe de pesquisadores da Universidade Esportiva Alemã de Colônia dividiu um grupo de estudantes em diferentes grupos sob condições de treinamento altamente controladas para testes de resultados de desempenho.

Descrição da pesquisa e resultados

A pesquisa feita por Mester e seus colaboradores teve como objetivo comparar diferentes tipos de treinamento de força, por meio de testes e análise de parâmetros de resistência clássicos e modernos. Um total de 80 participantes da pesquisa (todos estudantes de ciências do esporte) foram divididos em 8 grupos de treinamento diferentes e treinaram duas vezes por semana durante um período de 4 semanas. Todos os participantes foram avaliados 3 vezes: (1) um pré-teste antes do primeiro treinamento, (2) um pós-teste imediatamente após o período de estudo e (3) um reteste de 2 semanas após o final do período de estudo.

Os resultados dos testes mostraram que o treinamento com EMS aumentou a força máxima dos grupos musculares testados (em média, 9%) e melhorou significativamente a potência máxima (em média, 29%) dos participantes (como mostrado na tabela). Isso é altamente relevante para o desempenho esportivo, bem como para as exigências diárias do nosso sistema muscular.

Mais notavelmente, verificou-se que o treinamento com EMS foi o único método de treinamento que conseguiu melhorar o fator de velocidade dentro do desempenho total. Outra descoberta interessante foi que o grupo de treinamento com EMS foi o único grupo a apresentar melhorias após a conclusão da intervenção de treinamento de 4 semanas, o que indica que o treinamento com EMS requer um período mais longo de recuperação, já que os efeitos do treinamento têm um início tardio.

Conclusão

Uma gama de diferentes parâmetros de resistência foi testada neste projeto de pesquisa sobre a EMS e alguns dos resultados mais interessantes e significativos foram encontrados para a força máxima e para a potência máxima.

Em comparação com os outros métodos de treinamento que foram testados nesta pesquisa, o treinamento com EMS foi responsável por resultados de testes semelhantes e até melhores do que dos métodos de treinamento de força tradicionais.

Os autores também descobriram que o treinamento com EMS é mais intenso do que o treinamento de força clássico e, portanto, requer períodos mais longos de recuperação.

2017-07-07T19:23:11+00:00